← Todas as mensagens

História de Nossa Senhora Desatadora dos Nós

A devoção a Nossa Senhora Desatadora dos Nós.

Na verdade, Nossa Senhora Desatadora dos Nós é uma devoção que surgiu em 1700, na cidade de Ausburgo, na Alemanha. Um pintor desconhecido pintou a Virgem Maria inspirado na meditação feita por São Irineu, bispo de Lyon e mártir no ano 202, que, à luz do paralelismo escrito por São Paulo sobre Adão-Cristo, criou o de Eva-Maria, dizendo: “Eva, por sua desobediência, atou o nó da desgraça para o gênero humano; ao contrário, Maria, por sua obediência, o desatou!” 

Este quadro foi então colocado na pequena igreja de São Peter am Perlack em Ausburgo e ali está até hoje nesta igreja que é cuidada pelos jesuítas locais. Ali foi onde tudo começou, fonte desta fé. A devoção à Maria Desatadora dos Nós, então, como vocês podem ver, já existe há 300 anos! 

Portanto, não é uma devoção de agora. Não se trata de uma aparição da Virgem Maria a alguém, como aconteceu em Lourdes ou em Fátima. Trata-se de uma devoção respeitada como tantas outras existentes na Igreja Católica, embora a Virgem Maria seja uma só. 
 

Mas, como tudo começou?

Quando Denis Bourgerie encontrou Nossa Senhora Desatadora dos Nós pela primeira vez, vendo o quadro, sentiu-se profundamente tocado em seu coração, ele que sempre amou a Virgem Maria e construiu o primeiro Santuário dedicado a Ela o Santuário Maria Porta do Céu e posteriormente um Santuário dedicado somente a Ela, Nossa Senhora Desatadora dos Nós. 

Denis permaneceu estarrecido diante de tanta beleza, dos detalhes tão ricos, no plano da fé, das mensagens ali contidas no quadro e o nome, Nossa Senhora Desatadora dos Nós, não lhe deixou mais o coração sossegado por dias e dias. Por quê? Precisava fazê-La conhecida no Brasil, afinal quem não tem algum nó a desatar, um problema que não conseguimos solucionar e que nos atam e nos impedem de cantar as maravilhas de Deus? Então, impulsionado pelo desassombro que lhe é peculiar (e principalmente hoje podemos ver, pelo Espírito Santo e a Virgem Maria) Denis foi à luta. Após grande batalha burocrática, finalmente, depois de alguns meses, o Santuário Maria Porta do Céu foi presenteado com uma réplica do quadro de Nossa Senhora Desatadora dos Nós. 

Quanta alegria! Sentíamo-nos honrados, agraciados com tal presença, mas não tínhamos idéia do que viria…, do que nossa Mãe planejava. O primeiro Santuário o Maria Porta do Céu foi construídos há mais de 10 anos por nós, leigos, quase sem doações, com muito sacrifício, uma vez que o dinheiro que tivemos para erguê-lo veio dos livros que escrevemos durante anos. 

E cada tijolo ali foi posto na fé porque muitas vezes não tínhamos a quantia que precisávamos. 

O primeiro sinal do céu que recebemos para ir em frente foi a doação do terreno pela Prefeitura local. Não esperamos mais. Partimos então na fé, porque Deus tem pressa. Nosso Pai é rico e nossa Mãe é Rainha. Depois de quatro anos a construção do santuário se concretizou, mas nossos sonhos não, porque a obra ficará completa quando pusermos em funcionamento o Centro de Terapia da Dor e Cuidados Paliativos LO TEDHAL (LO TEDHAL em aramaico significa “Não temas”) para oferecer alívio ao sofrimento a pacientes portadores de enfermidades sem cura e seus familiares. 

E foi neste Santuário que Nossa Senhora Desatadora dos Nós, de tão longe, finalmente veio para ficar. Uma vez chegada aqui, Ela foi entronizada ao lado do altar. 

A partir daí, dia após dia, foram chegando fiéis que, ao vê-La, colocavam-se de joelhos e se punham a rezar para Ela. E cada dia mais fiéis começaram a visitá-La, e mais fiéis… As graças foram então concedidas e nunca mais parou. Hoje a novena que escrevi à Nossa Senhora Desatadora dos Nós já está editada em mais de 10 países e temos sentido que, quando vamos levá-La a estes países, os corações destes povos contemplam a Virgem e se apaixonam por Ela. Temos certeza de que é do agrado de Deus esta devoção:

  • Já que este quadro reflete a fé Igreja Católica na Mãe de Deus e expressa claramente a Mediação Maternal da Virgem Santíssima;
  • Não teríamos até hoje tal número de testemunhos e fiéis aos seus pés;
  • Temos experimentado em nossas vidas o seu extraordinário poder intercessor e visto o mesmo acontecer na vida dos Seus filhos que a Ela recorrem;
  • Temos a aprovação da novena pela Igreja uma vez que nos foi concedida a “Imprimatur” e o Nihil Obstat” pelo Cardeal de Paris.

Vivemos em tempos difíceis onde os problemas, os nós, as tentações, a falta de paz, enfim, o mal que nos cerca de todos os lados, parece querer nos devorar vivos, como leão. (I Pedro 5,8). 







← Todas as mensagens